A Quaresma e seu itinerário para a Páscoa do Senhor

Neste tempo quaresmal, em que adentramos o deserto em atitudes de penitência, em tempo de pandemia, reflitamos sobre o sentido da vida cristã e dos valores morais num cotidiano marcado pela injustiça, pela violência contra os últimos da sociedade. A todos, vale lembrar um trecho da bela canção que diz: Haja um grito contra a guerra:

“E outro grito pela paz

Mais um grito pela terra

Violência, nunca mais

Pouca gente e muito ódio

Conseguiram abafar

O clamor da maioria

Que acredita no amanhã” Pe. Zezinho

Nesse sentido, abrimos, com a Quaresma, as reflexões sobre a campanha da Fraternidade de 2021, que tem por objetivo nos ajudar a vivenciar e assumir o diálogo em busca da paz como nos diz o tema: “Fraternidade e Diálogo: compromisso de amor” e o lema “Cristo é a nossa paz: do que era dividido, fez uma unidade” (Ef. 2.14).

Vamos manter em nossa prelazia de Borba os trabalhos da Campanha da fraternidade, que este ano é ecumênica, animando nossas paróquias, comunidades, pastorais, ministérios e movimentos, fazendo acontecer a comunhão e a unidade.

São muitos os crucificados de nossos tempos que precisam de solidariedade, de fraternidade e de esperança. Vivendo bem a quaresma em vista da páscoa do Senhor, nosso testemunho de cristão é fundamental para que a humanidade possa entender que é melhor construir ponte do que levantar muro, é melhor a civilização do amor do que a cultura do ódio.

Faz parte do itinerário da quaresma, esses três elementos: Jejum, oração e caridade. Desta maneira, faremos um caminho iluminados pela graça de Deus e a proteção de Nossa Senhora. A todos, boa quaresma!

Dom Zenildo Luiz Pereira da Silva, Cssr

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin

Posts Relacionados

Nos Envia uma Notícia